domingo, 21 de julho de 2024

MADONNA TEVE A SUA VOZ APROVEITADA POR UM PRODUTOR ALEMÃO

"MADONNA WITH OTTO VON WERNHERR" É UM PROJETO COM MADONNA PARA ARRECADAR DINHEIRO FÁCIL 
Madonna com Otto Von Wernherr -
 Ela ama as voltas que o mundo dá, e ele, as oportunidades que a vida dá!


Quando a cantora Madonna ainda não era conhecida e buscava por um lugar ao sol, ela então trabalhou com alguns artistas da época, sendo dançarina e até mesmo backing vocal.

A anônima Madonna foi dançarina de Patrick Hernandes (como já falamos aqui) em 1979, mas também recorreu à um outro artista para conseguir algum dinheiro, e ele foi o alemão Otto Von Wernherr - um produtor musical, compositor, DJ e ator.

Otto tinha uma banda chamada Dr. Otto And His Patients, e teve a grande sorte de topar com uma jovem, que anos mais tarde seria uma das maiores estrelas do mundo...


Madonna se tornou uma das mulheres mais bem sucedidas de todos os tempos, mas a gente prefere falar sobre o antes disso...


Tudo aconteceu em meados de 1981, quando Madonna tentava conseguir um contrato de gravação com sua banda, “Emmy”, e nesse meio tempo decidiu colaborar como backing vocal em algumas músicas compostas por Otto Von Wernherr. 

Ela gravou para o alemão e o cara deu o dinheiro que ela precisava. Anos mais tarde, quando Madonna explodiu com "Everybody" e "Holliday",  esse cara, muito astuto, relançou essas canções gravadas por Madonna em CDs e colocou o rosto da cantora impresso em suas capas. Ou seja, embora Otto Von Wernherr tenha tentado manter uma carreira por conta própria, foi o seu trabalho com Madonna, no início dos anos 1980, que lhe rendeu mais dinheiro e fama em sua jornada artística.


Otto Von Wernherr
Nome real: Ottheinrich Werner

As músicas de Otto Von Wernherr que contam com a participação de Madonna no refrão são três: "Cosmic Climb", "We are the Gods" e "Wild Dancing". Nessas faixas ouvimos a voz de Madonna com péssima qualidade e repetindo, praticamente sem cantar, as mesmas frases junto com uma espécie de recitação de Wernherr - que executou os vocais principais. 


Madonna With Otto Von Wenheer - "Cosmic Climb" (1982)


Como se não bastasse, o cara ainda usou a voz de Madonna em mais de dez produções baseadas em remixes e versões das mesmas frases repetidas, como as faixas "On the street", "Shake", "Oh my""Get down" , todas na mesma repetição de frases. E claro, tudo sem o consentimento da Madonna, que já havia se tornado um fenômeno do Pop. 

Na faixa mais conhecida,"Cosmic Climb", Madonna aparece dando alguns gritinhos na introdução e cantando o refrão com sua voz aguda bem característica de seu início de carreira. "Cosmic Climb" tem uma melodia dark também, algo bem comum com o que os jovens do pós-punk ouviam na época.

Otto lucrou financeiramente quando lançou estes trabalhos, pois soube aproveitar muito bem o que tinha em suas mãos, no caso, o que ele tinha em seus arquivos. Polêmicas à parte, Otto Von Wernherr "enganou" muita gente que considerou que este era realmente um trabalho da Madonna... Mas espera aí, de fato foi um trabalho com a voz dela, né? Só não foi oficial!


Madonna with Otto Von Wernherr - "Cosmic Climb" (Merlin Records)


O título do CD é "Cosmic Climb" e saiu como Madonna with Otto Wernherr. No disco contem oito faixas, e é basicamente um CD "8 ou 80", ou seja: muitos fãs amam, já outros odeiam.

Muitos fãs da Madonna definem essas músicas como "genéricas" e "terríveis". Outros já definem como "algo superior" ao que ela faz hoje em dia, onde se "rebaixa" e faz parcerias "questionáveis" para conquistar os adolescentes da atualidade.

Além deste álbum "fake", teve ainda dezenas de compilações lançadas com as mesmas músicas, gerando com certeza dinheiro rápido para Otto Von Wernherr, que aparecia creditado como compositor e produtor dessas faixas. As várias compilações lançadas também vinham com nomes diferentes, porém, trazendo o mesmo repertório. Talvez, dessas compilações, o título que ficou mais marcado tenha sido "Early Years", fazendo uma correlação aos primeiros anos de Madonna:


"Madonna antes do sucesso. Só para fãs!"
Compilação "Early Years" que você encontra em diversas lojas virtuais brasileiras, tal como Mercado Livre e Shopee;


Vale lembrar ainda que, muitas destas "reciclagens" produzidas por Otto foram lançadas em singles, como vocês podem ver na imagem abaixo:

Singles bem feitinhos visualmente que incluem a imagem e a voz de Madonna, mas é só um "projeto" com a aparência de algo oficial… Na verdade, contém pouquíssimo conteúdo da Madonna disponível nestas produções.

CDs MAXI-SINGLE - MADONNA & OTTO VON WERNHERR: THE EARLY YEARS (1993)

Para ficar mais claro, os singles acima contem gravações do período pré-fama de Madonna, e foram remixados e lançados quando Madonna já estava famosa. Inicialmente, a participação de Madonna era apenas como "backing vocal", mas o produtor Otto Von Wernherr mexeu nos áudios e deu mais destaque (mais que o planejado) para a voz de Madonna. O resultado não ficou muito bom, pois Madonna não gravou muito conteúdo para ele, apenas o necessário de um artista quando executa a função de backing vocal, então o produtor teve que se "virar" com o que tinha e fez montagens "duvidosas" que ele vendeu como música.


Maxi-Singles apresentados em Slimline Jewel Case:

1) COSMIC CLIMB com 3 Faixas: 

Cosmic Climb (Extended Dance Mix) / Cosmic Climb / We Are The Gods

2) WILD DANCING com 2 Faixas: 

Wild Dancing (Dance Mix) / Wild Dancing

3) TIME TO DANCE com 3 Faixas:

Time To Dance (Extended) / Time To Dance (Instrumental) / Time To Dance (Radio Mix)

4) ON THE STREET com 2 Faixas: 

On The Street (Edit Mix) / On The Street (Extended Mix)

5) OH MY !!! com 2 Faixas: 

Oh My !!! (Edit Mix) / Oh My !!! (Disco Mix)

6) SHAKE com 3 Faixas: 

Shake (Extended Mix) / Shake (Edit Mix) / Shake (Instrumental Mix)

7) GET DOWN com 2 Faixas:

Get Down / Get Down (Edit)


Local e Ano da Gravação: Nova York, 1981

Lançamento por Receiver Records - 1993, Reino Unido


"Nunca lançado antes"
Na imagem do vinil acima, vemos o nome de Otto Von Wernherr conectado ao filme "Liquid Sky" (de fato ele atuou nesse filme como ator), assim como vemos Madonna sendo mencionada como a atriz de "Procura-se Susan Desesperadamente".


CONSIDERAÇÕES FINAIS:

Este "projeto" de Otto Von Wernherr é só um caça-níqueis; basicamente só uma forma que o produtor encontrou para ganhar dinheiro fácil, já que essas faixas foram lançadas anos depois de Madonna ter se tornado um nome altamente conhecido. Seria ótimo poder curtir essas músicas se de fato fossem boas, o que elas claramente NÃO são. 

Mas, ao mesmo tempo, não deixa de ser um trabalho que gera curiosidade aos amantes do pop e também àqueles que, assim como nós, se divertem com estes fatos curiosos dos bastidores.



domingo, 14 de julho de 2024

ULTRA NATÉ E SEU HÍT "FREE" MARCARAM O NOSSO 1997

ULTRA NATÉ E SEU ULTRA SINGLE "FREE" 

O 27º ANIVERSÁRIO DE UMA FAIXA QUE JÁ NASCEU CLÁSSICA!


Dá para acreditar que essa faixa tem quase 30 anos?⁠

“Free” da cantora Ulta Naté alcançou um significativo sucesso comercial em 1997, ano em que foi lançada e conquistou o topo das paradas de diversos países. Lembro-me que, aqui no Brasil, a faixa chamou rapidamente a atenção da rádio Jovem Pan e era tocada por lá a cada 10 minutos, se destacando muito em programas como "As 7 Melhores", "Ritmo da Noite", "Torpedo da Pan", "Sequência Máxima", entre outros. Que nostalgia boa lembrar dessa linda fase!

O desempenho mundial de "Free" também foi gigante, se tornando um dos maiores hinos de 1997 e alcançando a posição número 1 na Billboard Hot Dance Club Play dos EUA, ficando a frente de outros dance-híts importantes, como "The Funk Phenomena" do Armand Van Helden e "Around The World" do Daft Punk. Este estupendo house chegou também ao Top 5 no Reino Unido, França, Itália, entre outros países europeus.⁠ ⁠Um verdadeiro impacto na música eletrônica noventista! 


Ultra Naté - "Free" (1997)
Video Official

Quanto ao videoclipe da música, Ultra Naté aparece cantando num cenário fechado que mais parece um hospital psiquiátrico (ou manicômio, numa linguagem mais popular) e percebemos ainda que há algumas portas sendo trancadas no tal recinto. O vídeo foi gravado em 1997, época que a cantora tinha 29 anos de idade e estava com seus cabelos bem curtinhos e tingidos de louro. O referido vídeo chegou aos brasileiros através da extinta Paradoxx Music, que incluiu o material numa fita VHS ⁠chamada "TV Dance 3" (em meados de 1998), além é claro, das dezenas de coletâneas em CDs que a empresa distribuiu com essa maravilhosa track, tais como "As 7 Melhores Volume 7", "Top 18", "Quarenta Graus", "Hot Nine Seven Vol.6", e etc.

Ultra Naté incorporou em 1997 a sua mensagem de libertação e autoexpressão em "Free", mas ao longo dessas últimas quase 3 décadas “Free” continuou forte e ainda hoje é muito lembrada em estações de rádios e em manifestações LGBTQ+ (com a sua mensagem inspirando milhões de ouvintes).

Nascida na região de Baltimore, nos Estados Unidos, em 20 de março de 1968, Ultra Naté Wyche começou a sua carreira como participante do coral da escola que frequentava, embora seus planos inicialmente estivessem voltados para a área da medicina. 

"Durante toda a minha vida eu queria me formar em medicina, mas isso foi até eu conhecer um club chamado O'Dells, onde passei a frequentar com quize anos de idade. Esse club era onde toda a comunidade do Underground e da House Music se reunia, e naquele momento me identifiquei com aquela tribo e descobri todo o meu amor pela cultura da Dance Music" - Ultra Naté


Ultra Naté se encantou com o mundo da Dance Music aos 15 anos de idade...

Ainda adolescente e frequentando o club O'Dells, Ultra Naté conheceu Thomas Davis do Basement Boys e se tornaram grandes amigos. Logo ela começou a soltar a sua voz no club O'Dells e, posteriormente, a participar de algumas audições com os produtores do Basement Boys.

Aliás, a revista brasileira DJ Sound disse em uma de suas edições de 1997 que Naté foi convidada para fazer o backing vocal da música "Angel" de Angela Wimbush, mas não foi bem isso... O que houve, é que Ultra Naté cantou essa música numa espécie de "processo seletivo" para Teddy Douglas e Thomas Davis (ambos do Basement Boys), que adoraram a voz e a performance de Ultra Naté. Percebendo o "feeling" da garota, o resultado não podia ser outro; em 1989, estourava no mundo inteiro o mega-hít "Over Now", single debut de Ultra Naté e produzido pela equipe do Basement Boys.

Depois deste seu primeiro trabalho, Ultra Naté desencadeou uma série de outros singles, como "Is It Love?", "Scandall", "Deeper Lover" e "Rejoicing (I'll Never Forget)", faixas que faziam parte de seu primeiro álbum chamado "Blue Notes From The Basement" (1991). Assim, estourava no mundo uma garota vocalista que já dominava a primeira posição dos charts - tanto em execução como em vendagens. 

Percebendo o sucesso que haviam descoberto, os Basement Boys - junto com Ultra Naté -  lançaram o segundo álbum da vocalista, que contou com a colaboração de alguns amigos deles, como Nelle Hopper, D- INfluence e Ten City, considerados como os "Basement Brothers". O resultado foi o disco "One Woman's Insanity" (1993), que viria repetir o sucesso do álbum anterior, e novamente traria novos sons dançantes para os amantes da House Music, como as faixas "Joy", "Show Me" e "How Long".


Ultra Naté se tornou uma Diva da House Music


Mas nem tudo parecia ir bem. Quando resolveu cair de cabeça em seus projetos, e assumir sua verdadeira postura como cantora, Naté teve as "portas fechadas" pela Warner (gravadora que trabalhava com ela), pois este período coincidia também com um outro fenômeno Dance - Janet Jackson. A gravadora queria que Ultra Naté assumisse um novo "perfil", um mix de Mary J. Blige com Janet Jackson, o que fugia totalmente de seus planos. Então, Naté foi dispensada pela Warner por não querer seguir com essa proposta, e assim, a cantora até voltou a cogitar em estudar a "sonhada" medicina.

À convite de seus amigos do Basement Boys, Naté foi consultada para um novo trabalho. Seria esta, a hora? Bem, a resposta veio um pouco depois, quando seus amigos já estavam produzindo outros artistas pela gravadora Strictly Rhythm. Mais madura e consciente de seus ideais, Ultra Naté resolveu assinar também com este selo e, em pouco tempo, surgia a canção "Free", em 1995. Sim, pasmem, a música foi feita em 1995 e demorou dois anos para ser lançada!

Seguindo seus instintos, Naté viu que o ano de 1995 ainda não era um ano propício para lançar "Free", pois, alguns dos mais conceituados DJ's de Nova York, como David Morales, Junior Vasquez e Frankie Knuckles, estavam revolucionando a House Music, baixando os bpms dos sucessos que iam para as pistas, e consequentemente, influenciando todas as pistas do mundo (principamente de Londres), fazendo com que Carl Cox, CJ Macintosh, Lottle ´Louie' Vega e Kenny Dope Gonzales aderissem ao modismo dando espaço ao House mais "elegante" e mais trabalhado.

Valeu a espera! Em pouco mais de um ano, e muitos contatos, a Stricly Rhythm americana fechava parceria com a AM:PM na Inglaterra, e o single de "Free" finalmente chegava ao mundo, e aqui no Brasil tudo acontecia via Paradoxx Music


Ultra Naté - "Free" (1997)
Stricly Rhythm

Uma curiosidade, é que a potente "Free" apresentou aos ouvintes da Dance Music um frequente e característico som de guitarra cadenciado em praticamente toda a sua base instrumental, sendo isso um grande risco na época, pois poderia desagradar o público das pistas. Esse risco foi aceito por Ultra Naté, que adorou o desafio e apostou nesse fragmento "guitarra" - um instrumento totalmente inspirado de alguns híts de rock dos anos 90, como R.E.M. - "Loosing My Religion" (1991) e várias produções da cantora Sheryl Crow.

O hino "Free" foi escrito pela própria vocalista, aliás, ela é uma ótima compositora e escreve as suas próprias letras desde os primeiros singles. Já as backing vocals que participam do single foram as também americanas Audrey Wheeler-Downing, Cindy Mizelle e Khadejia Bass.


As backing vocals de "Free" da Ultra Naté


"Free" então foi lançada oficialmente no dia 31 de março de 1997, mas desde janeiro daquele ano já vinha sendo tocada e notada por inúmeros DJ's, sendo consequentemente um sucesso cada vez mais crescente nos clubs e rádios. A produção era mais uma vez dos Basement Boys e com remixes dos DJs do Mood II Swing.

"Free" é sobre a liberdade de seguir os nossos próprios desejos, sem se preocupar com opiniões externas, e enfatiza a confiança pessoal em alcançar os objetivos pessoais. A faixa logo estreou ocupando as primeiras posições dos charts, sempre entre as 15 mais tocadas, isso sem falar que ficou 8 semanas consecutivas em primeiro lugar na Europa e Estados Unidos! O impacto foi tanto, que, a mais famosa casa noturna de Londres, a Ministry Of Sound, editou em meados de 1997 a sua 8ª compilação - montada pelo DJ e produtor Todd Terry (e estes volumes eram considerados como as mais importantes "referências" do que rolava no mundo dos clubs) - e "Free" fez parte desta coletânea na sua versão "Mood II Swing Extended Vocal".


ULTRA NATÉ NO BRASIL

A cantora veio ao Brasil no primeiro semestre de 1998 e se apresentou em São Paulo nos dias 19 e 20 de março, e também no Rio de Janeiro, no dia 21, numa época em que as rádios e pistas de dança ainda respiravam o sucesso "Free".


Ultra Naté no Brasil em março de 1998

A estrela americana se apresentou nos extintos club's Florestta (SP) e Fundição Progresso (RJ), e nesta sua tão aguardada passagem pelo Brasil, Ultra Naté foi recebida em São Paulo por Filipo Croso da Paradoxx Music (ele cuidava da área Label Internacional). A cantora ainda salientou em São Paulo, que, frequentar os clubs em sua adolescência foi um grande treinamento para a sua carreira de cantora.


Filipo Croso da Paradoxx Music e Ultra Naté

Ultra Naté é americana e todos os seus produtores de "Free" também são, então isso "quebra um pouco as regras", já que os maiores hinos da Dance Music contem a voz ou a produção de alguma persona do continente europeu. Ultra Naté acrescentou em solo brasileiro que, a Europa é muito mais viável para quem quer o mercado Dance do que os EUA, porque a cultura é diferente e tudo fica mais fácil na Europa: 

"Os americanos não sabem fazer marketing com o mercado Dance. Eles são limitados neste sentido. O que eles exploram é o mercado da Black-Music." - Ultra Naté


Ultra Naté canta em solo brasileiro (1998)

Hoje com 56 anos de idade, Ultra Naté é cantora, compositora, produtora musical, DJ e promotora. Ela já lançou ao todo oito álbuns de inéditas, mas indubitavelmente foi com o single "Free" que ela marcou para sempre a Cultura da Dance Music Mundial, sendo até hoje lembrada e referenciada pelo grande público deste gênero. Aqui no Brasil, a Paradoxx Music chegou a divulgar também as suas faixas "Found A Cure" e "New Kind Of Medicine", outros dois ultra houses dançantes da vocalista e lançados após ao estouro de "Free", além de trazer para cá o álbum "Situation: Critical" (1998).


Vai uma acupuntura aí?

Assim como o tratamento de acupuntura que Ultra Naté está recebendo na capa de seu lendário álbum, a música "Free" funcionou para nós, os amantes da Dance Music, como uma grande força de cura em 1997 e também nas gerações seguintes.

Parabéns e obrigado, Dra. Ultra Naté!

domingo, 16 de junho de 2024

DEPOIS DE FABIO SARNI, JACKIE BODIMEAD RETORNA À EURODANCE

FABIO SARNI E JACKIE BODIMEAD VOLTAM A GRAVAR MÚSICAS INÉDITAS DE EURODANCE!

Duas vozes da Eurodance estão prestes a voltar com suas novas músicas... Preparados??

Olá comunidade Eurodance!!

Quem acompanha as histórias da Eurodance sabe muito bem quem são Jackie Bodimead e Fabio Sarni, certo? 

Pois é... e para quem ainda não se "ligou", estes são dois artistas que emprestaram as suas vozes para alguns clássicos da Italo Dance dos anos 90, e ambos foram revelados em blogs brasileiros, já que não haviam sido creditados oficialmente em seus projetos.


Essa é a Jackie Bodimead em dois momentos: Nos anos 80, década em que foi vocalista de várias bandas de rock; e atualmente nos anos 2020 - talvez o registro mais atual da cantora e não disponível em nenhum outro site. 

Jackie Bodimead é uma vocalista britânica que foi revelada no Blog Aninhahy Dance, em 2015, e ela foi uma cantora contratada da S.A.I.F.A.M. por vários anos, onde gravou alguns híts importantes do TH Express, Wienna, Radiorama, Alisha, DJ Miko, A Kay BJ, entre diversos outros. 

Depois de 2000 ouvimos poucas faixas na voz de Jackie, pois a cantora encerrou o seu contrato com a S.A.I.F.A.M. e foi viver uma vida mais voltada ao ativismo, lutando pelos direitos dos animais. Jackie virou a "voz dos animais", como está bem definido em uma de suas discretas redes sociais, e trabalhou muito pouco com a música.

Curiosidade: Muitos fãs da Eurodance - e até mesmo a conta oficial da Annerley Gordon - estão seguindo no instagram um perfil de uma outra senhora com este mesmo nome, mas ela não tem nada a ver com a artista e vocalista Jackie Bodimead, embora essa mulher também seja britânica e apareça em algumas fotos abraçada com um cachorro.


Jacqueline "Jackie" Bodimead nasceu em 13 de Novembro de 1962, no Reino Unido, e é uma mulher que defende bravamente a causa animal. Ela se apresenta como: "Eu sou vegana. Uma vida dedicada a ajudar aqueles que não conseguem ajudar a si mesmos, sou a voz deles".


Jackie Bodimead mora em Cambridge, no Reino Unido e tem atuais 61 anos de idade. Jackie possui suas contas no twitter e facebook, porém não os usufrui para interagir com sua família, amigos, e muito menos com seus fãs, mas sim exclusivamente em prol dos abrigos e órgãos que cuidam de animais (com a finalidade de obter doações e outros tipos de ajuda). 

Jackie também tem um irmão que é músico, chamado Tony Bodimead, mas como dito acima, não há interações entre eles pelas redes sociais (provavelmente para se manter em plena discrição, já que seu irmão ainda é bem ligado ao cenário musical e está sempre em contato com o showbusiness).


Fabio Sarni foi o vocalista do Po.Lo em 1995 na música "I Want You", o curioso é que os fãs da Eurodance pensavam que o vocalista deste single era Laurent N'Diaye (o vocal do projeto Lorenz D

Fabio Sarni é um cantor italiano que foi revelado aqui em nosso Blog, em 2021. Ele foi um vocalista contratado da DWA em 1995, onde gravou o single de sucesso "I Want You" - do projeto Po.Lo. Nessa época, Fabio Sarni também servia a Guarda Costeira italiana, conforme nos explicou em entrevista dada em janeiro de 2021, então, como não conseguiu conciliar os dois trabalhos, teve que se desconectar da música (a DWA planejava realizar algumas turnês promocionais, no entanto, Fabio estava sempre a bordo). 

Depois de seu desligamento da DWA, Fabio Sarni gravou para o produtor Marco Carmassi no projeto Nick Ray - "Don't Break My Heart" , além de ser o backing vocal masculino em T-Rex - "Lookin' Over". Depois disso, assim como Jackie Bodimead, Fabio se retirou da Eurodance... 

A boa notícia que temos hoje para dar aos leitores, é que ambos os artistas, Jackie Bodimead e Fabio Sarni, estão voltando a se dedicar à Eurodance, e estarão lançando suas músicas inéditas em breve.

Fabio Sarni negociou com o time da Eurodance Vibes - o selo discográfico da cantora Annerley Gordon (Whigfield, Ann Lee...) - e lançou recentemente uma versão 2024 para "I Want You", juntamente com o DJ / Produtor Samus Jay.

O Ex- Po.Lo também está preparando um single totalmente novo para as próximas semanas, além de ter publicado em suas redes sociais que virá em breve ao Brasil para realizar algumas apresentações...

"Olá amigos e fãs, finalmente posso informá-los oficialmente que meu novo single se chama "You Don't Let Me Go". Será publicado pela SMILAX PUBLISHING e em breve estará disponível. Fiquem atentos!"

-Para saber mais sobre o cantor Fabio Sarni, clique aqui: https://rikardomusic.blogspot.com/2021/02/quem-e-o-verdadeiro-cantor-de-polo-i.html

Curiosidade: Outra cantora dos anos 90 que foi contratada pela Eurodance Vibes - e que em breve estará lançando single novo - é a canadense Emjay! Sim, aquela de “In Your Arms” (1996).  

No entanto, hoje o destaque é dela, Jackie Bodimead:


Sim, os rumores são verdadeiros! A vocalista mais "difícil de ser encontrada" da Eurodance assinou contrato com a Eurodance Vibes. Damos as boas-vindas à Jackie e lançaremos a sua primeira música nova ainda neste ano. Siga a página dela para se manter atualizado:
(não é a conta pessoal da Jackie, mas sim a conta criada pela gravadora Eurodance Vibes)

Jackie Bodimead tem um vocal muito elogiado, além de apresentar um estilo que esbanja muita atitude. Ela cantou em várias bandas de rock nos anos 80, entre elas a banda cult feminina Girlschool

Os fãs da cantora terão que aguardar um pouco mais para ouvir os novos trabalhos dela na Eurodance, já que Jackie foi anunciada ontem, dia 15 de junho, como uma nova integrante da "casa" Eurodance Vibes... mas, fiquemos tranquilos, pois a postagem oficial da gravadora nos informa que neste ano ainda teremos o primeiro lançamento de Jackie Bodimead voltado ao Eurodance - depois de mais de duas décadas!!!

Lembrando que Annerley Gordon também trabalhou muito na S.A.I.F.A.M. e pôs a sua voz em muitos projetos que tiveram singles (diferentes) gravados por Jackie, como Wienna, A Kay BJ, TH Express, e etc...

-Para saber mais sobre Jackie Bodimead, você poderá ler um conteúdo riquíssimo e super detalhado no blog da Aninha: https://aninhamusicadance.blogspot.com/2015/12/jackie-bodimead-voz-por-tras-de-varios.html


E por falar na Aninha… O que será que ela está achando deste retorno da Jackie Bodimead?? Ahhh... eu acho que ela e toda a tripulação da Eurodance está bem feliz e, sem dúvidas, já estão a bordo para ouvir as novidades desta dupla! 

Só venham!!!




sexta-feira, 14 de junho de 2024

TURNÊ 2024 DE DJ ROSS, ERIKA E MAGIC BOX NO BRASIL


DJ ROSS, ERIKA E MAGIC BOX: OS FÃS BRASILEIROS PEDIRAM, E O TRIO MAIS AMADO DA ITALO DANCE RETORNA FINALMENTE AO BRASIL


Olá comunidade Eurodance!

Hoje falaremos brevemente sobre uma turnê brasileira que vai dar o que falar pelos próximos meses... Começo dizendo que ainda não temos muitas informações sobre a tal, mas também adianto que no dia de ontem (13 de junho) - assim quando foi anunciada oficialmente - a referida novidade conseguiu deixar muitos fãs da Dance Music dos anos 2000 bem eufóricos...

Trata-se da Turnê 2024 de DJ Ross, Erika e Magic Box, que deverá passar pelo Brasil ainda no segundo semestre deste ano. 

Depois da Turnê da belga Evi Goffin (ex-vocal do Lasgo) passar por terras brasileiras, agora será este inesquecível trio italiano que voltará ao Brasil, depois de quase 20 anos que estiveram por aqui pela última vez...


Capa do CD lançado pela gravadora brasileira Building Records, contendo as performances "ao vivo" de Magic Box, Erika e DJ Ross no Planet Pop Festival (2004)


DJ Ross, Erika e Magic Box se apresentaram no Brasil pela primeira vez no famoso festival Planet Pop, em 2004... há exatos 20 anos! Depois eles retornaram em 2005 para a 2ª edição do mesmo festival, sempre levantando o astral da platéia com seus infindáveis híts e enorme simpatia!

Quem trouxe Evi Goffin ao Brasil foi Adilson Luciano (Babel Productions), e DJ Kica também lhe deu bastante auxílio, mas agora, quem está formulando esta turnê com DJ Ross, Erika e Magic Box é um outro forte representante brasileiro da cena Dance... 

Estou falando do ilustre DJ Tom Hopkins, que inclusive, está tentando trazer estes artistas da Itália para o Brasil desde o ano passado.


Para reservar o show de DJ Ross, Erika e Magic Box: (011) 97678-3198 

Tom Hopkins anunciou esta turnê em suas redes sociais no dia de ontem, e consequentemente deixou muitos fãs dos anos 2000 sedentos por maiores detalhes, porém, ainda não há datas e locais de apresentações divulgados para o público (creio que essas atrações estão sendo negociadas com donos de casas noturnas / produtores de eventos, e logo mais, serão anunciadas). 

É obvio também que, assim quando tivermos as primeiras notas divulgaremos aqui aos nossos leitores, assim como fizemos durante a recente turnê de Evi Goffin.


Magic Box (Tristano De Bonis) em foto de 2004


Além da excelente oportunidade de rever os italianos, o que fica nos brasileiros neste momento é uma enorme sensação de alívio em saber que Magic Box (Tristano De Bonis) aparentemente está bem, se encontra ainda envolvido na música e não se afastou totalmente da indústria, como fez alguns nomes da Eurodance como o rapper Jay Supreme (Culture Beat) e a vocalista Linn Berggren (Ace Of Base) - nomes que desapareceram totalmente de nossos radares. 

Para quem não sabe, Tristano De Bonis não é muito adepto das redes sociais e também ficou um pouco distante dos palcos e estúdios, com isso, muitos de seus fãs ficaram preocupados com o artista por não receberem suas atualizações e por não verem suas fotos atuais.

E agora? Vocês estão novamente prontos para ver Magic Box, DJ Ross e Erika depois de tantos anos??

Ahhhh, os fãs veteranos não vão querer perder...eu aposto!




terça-feira, 28 de maio de 2024

PRODUTOR ATB LANÇARÁ ÚLTIMO ÁLBUM DA SUA CARREIRA

Olá comunidade Eurodance, como vão?

Ainda no clima do Trance dos anos 2000 promovido pela cantora Evi Goffin, hoje falaremos brevemente sobre mais um grande nome daquela Era de Ouro: ATB.


ATB - FAMOSO PRODUTOR ALEMÃO DE TRANCE / DANCE MUSIC - ANUNCIA O ÚLTIMO ÁLBUM DA SUA CARREIRA

O décimo e último álbum de ATB deverá ser lançado em 2025:
"A música se tornou uma mercadoria em rítmo acelerado" (ATB)

O INÍCIO DE UM LEGADO

O DJ / Produtor André Tanneberger, mais conhecido como ATB, nasceu no dia 26 de fevereiro de 1973 na cidade de Freiberg, na Alemanha, e está atualmente com 51 anos de idade. Ele produziu inúmeros clássicos do Trance em sua carreira solo como "ATB", mas também remixou para inúmeros projetos lendários da Dance Music, bem como participou de vários projetos.

Em 1993 André remixou a bela e dançante "Poison" do lendário General Base, quando tinha apenas 20 anos de idade e sendo este um de seus primeiros remixes para um projeto "Dance". 

Já em 1995, aos seus 22 anos, ele remixou "I Wanna B With You" do Fun Factory, além de se lançar como Sequential One - um projeto solo que rendeu dezenas de singles de sucesso na Alemanha.


De 1995 até 1998 André Tanneberger esteve no projeto Sequential One 

Depois que o Sequential One se desfez em 1998, André "ATB" Tanneberger continuou no mercado da Dance Music sob o nome SQ-1. Lembro que até saiu aqui no Brasil, pela Paradoxx Music, uma coletânea que tinha uma faixa deste projeto intitulada de "Can You Feel..." e que fez um signicativo sucesso nas pistas que tocavam o Techno.


A MAGNITUDE DO ATB

Ainda em 1998, Andre Tanneberger finalmente surgiu como ATB pela primeira vez. Ele nos apresentou o seu single de estreia chamado “9PM (Till I Come)", sendo este um verdadeiro marco para a história do Trance.


ATB - "9pm (Till I Come)" (1998)
Um hino que ajudou a popularizar o Trance, juntamente com "Better Off Alone" de Alice DJ

ATB informou (na época) que produziu “9PM (Till I Come) ao brincar com seu equipamento de som, criando o que ficou conhecido como a sua marca registrada em um riff de guitarra. 

A sonoridade da faixa ficou tão cool e cativante que o single explodiu em todo o mundo no ano de 1999… Uma verdadeira febre nas casas noturnas, entrando também na programação de várias rádios de estilos populares.
Lembro-me de ouvir esta obra-prima pela primeira vez na rádio Jovem Pan, e pensei comigo: "Mas oque é isso, afinal? Não sei... mas sei que estou gostando!". 

Depois ATB lançou “Killer” e “Don’t Stop”, que também foram bem tocadas nas rádios e danceterias em 1999 / 2000.


ATB é um dos nomes mais respeitados da Música Eletrônica de todos os tempos

Em 2000, a sua música "Let U Go" chegou e mostrou mais uma vez o talento e a versatilidade do mago ATB, que diferente dos singles anteriores, agora trazia uma vocalista feminina e com um estilo melódico bem semelhante com Delirium - “Silence” (1998).  

A cantora de "Let U Go" responde por Roberta Carter Harrison, uma canadense que forma uma dupla musical (desde 1989) com seu marido Ken Harrison. O nome da dupla? The Wild Strawberries.

Tudo começou quando o alemão André Tanneberger ouviu a música original deste casal e resolveu remixá-la, nascendo então "Let U Go"

A música original dos Wild Strawberries chama-se "Wrong To Let You Go" e se encontra no álbum da dupla intitulado de "Twist" (2000). O remix criado por ATB - "Let U Go" inicialmente foi um sucesso absoluto em todas as pistas alemãs, e consequentemente conquistou todos os continentes.


Roberta Harrison - Uma das grandes vozes do Trance


A vocalista Roberta Carter Harrison gravou no total seis singles com sua voz angelical para o produtor ATB, sendo eles: "Let U Go" (2000), "Hold You" (2001), a regravação do Olive - "You're Not Alone" (2002), "I Don't Wanna Stop" (2003), "Long Way Home" (2003) e "Sunset Girl" (2004).

Roberta também participou de várias performances ao vivo ao lado de ATB, e nunca foi uma cantora que ficou escondida sem créditos, no entanto, a cantora não apareceu em muitos vídeoclipes do produtor alemão. Em "I Don't Wanna Stop", por exemplo, quem aparece em cena não é ela, mas sim uma modelo que está dublando a sua voz. Roberta disse em seu facebook que isso a irritou um pouco na época, mas informou em seguida que ao menos ela esteve no vídeo de "You're Not Alone".

Para ler mais sobre Roberta Carter Harrison, clique aqui.


Roberta Harrison e ATB - Ela foi a voz de "Hold You", entre outros clássicos do produtor


“Hold You” é a minha música favorita do ATB, e foi uma das faixas mais executadas nas boates e FM's entre 2001 e 2002, um período riquíssimo para o Vocal Trance. Aliás, "Hold You" do ATB e "Something" do Lasgo foram duas das canções que mais ouvi quando a rádio Jovem Pan resolveu lançar o CD "As 7 Melhores 2002". Aproveitando a ocasião, nesta mesma coletânea tem uma outra linda faixa que segue essa mesma filosofia sentimental e melancólica: Deal - "Maybe One Day" (2001). Lembrou-se dessa também?


O ADEUS AO FORMATO ÁLBUM

Depois de tantos singles de sucesso e nove álbuns lançados de 1999 até 2017, um triste anúncio feito recentemente pelo próprio ATB em suas redes sociais pegou seus fãs de surpresa...

O renomado produtor anunciou que lançará em 2025 o décimo e último álbum de sua carreira, escrevendo também um texto explicativo com seus motivos. Confira:


ATB atualmente, aos 51 anos de idade


2025: MEU ÚLTIMO ÁLBUM

Querida família ATB,


Há 25 anos, em 1999, lancei meu primeiro álbum ATB, “Movin’ Melodies”. Quem teria pensado, naquela época, que seriam seguidos por mais nove álbuns: "Two Worlds", "Dedicated", "Addicted To Music", "No Silence", "Trilogy", "Future Memories", "Distant Earth", "Contact" e "neXt"?

Sempre adorei trabalhar em álbuns, passar semanas decidindo a ordem das músicas e, às vezes, criar transições entre as faixas para levá-lo a uma jornada musical e deixá-lo escapar para outro mundo.

Na era atual de streaming e downloads, infelizmente, esses conceitos não têm mais muita chance. Com taxas de salto e algoritmos, a música se tornou uma mercadoria em ritmo acelerado, raramente tendo tempo para aumentar o número de ouvintes e se transformar de uma faixa aparentemente insignificante em uma música favorita após várias audições.

Por esse motivo, decidi lançar meu último álbum em 2025. Estou fazendo isso por vocês, minha fiel base de fãs, que se juntaram a mim nessa jornada musical por 30 anos e que entenderam e amaram esse conceito de meus álbuns. Junto com esse álbum, embarcarei em mais uma turnê mundial com muitos shows.

E não se preocupem: este não é o fim da minha carreira musical! Continuarei a me apresentar e a criar novas músicas mesmo depois deste álbum. Serei fiel ao lema da minha atual Summer Tour 2024: “DON’T STOP” (Não Pare).

Um enorme obrigado pelo seu incrível apoio nos últimos 30 anos!!

Muito amor,

André


ATB está neste momento nos EUA com a turnê que traz o nome de seu famoso single de 1999, "Don’t Stop". Esta turnê também deverá passar pelo continente europeu no próximo verão, excursionando em vários países e celebrando a carreira de uma vida que marcou múltiplas gerações no Trance e na Dance Music.


ATB - "Hold You" (2001)
Essa jóia musical me transporta diretamente para o início dos anos 2000...
Que viagem!!


Sabemos que este não será o fim da carreira musical de ATB, como ele mesmo mencionou em sua "carta aberta", mas querendo ou não, é o fim de uma jornada, de algo que deu tão certo e que hoje já não funciona mais. Estamos testemunhando o fim de uma Era que tanto nos serviu de entretenimento e diversão.

Obrigado - ATB!



sábado, 25 de maio de 2024

FUN FACTORY PODE SE APRESENTAR LEGALMENTE COMO FUN FACTORY NOVAMENTE!

A FÁBRICA DE DIVERSÕES ESTÁ LIBERADA PARA USAR O NOME FUN FACTORY E PRONTA PARA NOVAS TURNÊS!!

"O Fun Factory está de volta!! Por favor, siga-nos em nossas redes sociais!" - Tony Cottura


Quem acompanha as novidades da Eurodance sabe que o grupo alemão Fun Factory esteve até recentemente proibido de se apresentar como "Fun Factory", devido a uma não permissão dada pelo dono da marca - Rekardo Heilig.

Rekardo Heilig passou a deter os direitos da marca "Fun Factory" em 2007, época que o grupo estava desativado, então ele juntou novos integrantes e, sem sucesso, montou uma nova formação para a realização de shows pela Europa em 2008.

Como essa formação foi um fracasso total, Rekardo Heilig dissolveu todo o projeto, e em 2015 contratou a maioria dos integrantes originais para reativar com sucesso a sua marca Fun Factory (apenas Rod D não voltou).


O Fun Factory é um dos grupos mais amados da Eurodance

O Fun Factory então ressurgiu e esteve em várias turnês, gravou novas músicas - como os singles “Let’ Get Crunck” (2015) e Memories (2021) - assim como colocou no mercado um novo álbum chamado "Back To The Factory" -  mas tudo sob a licença da marca registrada de Rekardo Heilig International. 

Rekardo Heilig, o mandachuva do Fun Factory... 

Já em julho de 2023, a vocalista Balca Tözun anunciou em suas redes sociais o fim desta colaboração dos integrantes originais com o detentor dos direitos autorais. Ou seja, o grupo de artistas não poderia mais fazer shows e nem lançar músicas sob a marca "Fun Factory", sendo obrigados então a alterar o seu nome comercial para S.T.S.B., como divulgamos aqui neste Blog.

A novidade vem agora: Não sei o que houve, a notícia é recente, mas os integrantes originais conseguiram novamente o direito do uso da marca Fun Factory e estão celebrando este feito em suas redes sociais:


Eles estão felizes de poder vestir novamente os seus uniformes oficiais...e nós ficamos felizes por eles!


Mas, afinal, o que levou Toni Cottura, Balca Tözün, Stephan Browarczyk e Anthony Freeman a reconquistarem o direito de atuar sob o nome Fun Factory? Bem, não sabemos ainda, mas podemos considerar três possibilidades:

- Rekardo Heilig sentiu o fracasso com a moçada nova, demitiu-os e recrutou novamente os artistas originais;

Toni Cottura, Balca Tözün, Steve e Anthony Freemann compraram a marca;

- Ou os veteranos recorreram aos tribunais, que concederam à eles o direito do uso da marca.


Instagram:

No vídeo, Anthony Freemann (Ski) diz: "Este grupo você já conhece, e finalmente estamos de volta depois de um longo tempo". 
Tony Cottura diz em seguida que criaram novas redes sociais devido a mudança de nome comercial (eles estavam usando o nome S.T.S.B.) e faz um pedido aos fãs, que se inscrevam nestes seus novos links. Também complementa que continuarão fazendo suas turnês mundiais, terão um novo single sendo lançado, tudo praticamente começando do zero...
Ele ainda cita no final uma live que fizeram depois, com Robin S, 2 Unlimited, Captain Hollywood, e etc.


O que importa neste momento, é que o verdadeiro Fun Factory está de volta e podendo cantar todos os seus diversos sucessos, realizar suas apresentações, dar entrevistas, lançar músicas novas e todo o tipo de trabalho promocional envolvendo o seu nome real: FUN FACTORY!

Aliás, seria perfeito um show deles aqui no Brasil... O que acham? 

Acreditam que eles nunca vieram para cá?


Welcome back, Fun Factory!


quarta-feira, 22 de maio de 2024

EVI GOFFIN (EX-LASGO) VOLTA EM OUTUBRO AO BRASIL

EVI GOFFIN REALIZA TURNÊ BEM SUCEDIDA E MARCA NOVO RETORNO AO BRASIL

A Dance Music dos anos 2000 tem uma forte representante... e ela voltou ao Brasil após tanto você pedir!!!

Sim meus amigos, é muito satisfatório ver algo que foi divulgado aqui no Blog sendo finalmente concluído, concretizado, e claro, ver também inúmeros sonhos sendo realizados.

Para quem não está entendendo, Evi Goffin - a ex-vocalista do lendário grupo Lasgo - finalmente voltou ao Brasil e está finalizando a sua tão aguardada turnê em solo brasileiro, conforme divulgamos aqui antecipadamente em novembro de 2023. 

Muitos fãs compareceram aos shows e também inúmeros curiosos ficaram encantados com a energia da Eurodance - gênero que ganha cada vez mais adeptos a cada vinda destes ícones ao Brasil. E podem ter a certeza, não houve quem não se lembrou e não se emocionou com os hinos “Something”, “Alone”, “Pray”, “I Wonder”,  “Follow You”, “Surrender”, entre muitos outros interpretados por esta rainha da Dance dos anos 2000…


Primeiro show de Evi Goffin desta Turnê em São Paulo - 10/05/2024
Show Completo por Canal DJ Music Vibe


Os brasileiros presentes nestas apresentações literalmente piraram na beleza e na simpatia da cantora belga; e obviamente foi bem emocionante presenciar os inúmeros fãs de Evi Goffin realizando seus antigos sonhos de estarem ao lado da cantora, tirando fotos, recebendo autógrafos, entre outras interações de carinho.

E devidamente a este grande sucesso de público, a ex-Lasgo voltará novamente ao Brasil no mês de outubro para realizar mais alguns shows!!

Isso mesmo! Os fãs que não conseguiram comparecer nestes 13 shows agendados, terão agora mais uma oportunidade para se organizar e prestigiar o show desta que é, sem dúvidas, uma das mais importantes estrelas da Dance Music!


Produtores de eventos e donos de casas noturnas já podem reservar datas para a turnê de outubro / 24


Em Indaiatuba - SP (cidade não muito longe daqui), Evi Goffin se apresentou no dia 17 de maio num evento chamado "Maio Musical" e para mais de 25 mil pessoas!! 

Este evento foi realizado pela Prefeitura Municipal e transformou a cidade do interior de São Paulo numa enorme pista de dança, sendo, sem sobra de dúvidas, o evento com a maior plateia desta turnê brasileira!!

Abençoada seja essa pessoa que deu a idéia de convidar Evi Goffin para se apresentar ao público indaiatubense… (certamente um fã de Dance que hoje trabalha na prefeitura?!).


"O Brasil é o melhor!" - Evi Goffin

Numa outra cidade vizinha, Itatiba - SP, Evi Goffin também se apresentou e levou a plateia ao delírio! 

Aliás, eu posso dizer que fui um dos grandes privilegiados desta "Tour", pois ao todo, Evi Goffin se apresentou seis vezes dentro do estado de São Paulo, e em localizações bem próximas a mim. E claro, eu escolhi um destes shows para prestigiar a nossa Evi Goffin... Não dá para perder, né?! Afinal, o Lasgo fez parte da minha vida e continua fazendo até hoje…


A TURNÊ BRASILEIRA FOI MUITO BEM SUCEDIDA E ATÉ VIROU ASSUNTO NA BÉLGICA

A imprensa da Bélgica até divulgou na data de hoje (22/05) a seguinte informação: 

"Evi Goffin impressiona no exterior: 25 mil brasileiros se entusiasmaram com sua atuação. A carreira solo de Evi Goffin (43 anos) continua além das fronteiras nacionais. No último fim de semana, a ex-vocalista do Lasgo se apresentou em um palco no Brasil para mais de 25.000 pessoas."  (sobre o show de Indaiatuba).

Link aqui


Em São Paulo na Festa Túnel do Tempo - Garagem 55 Mooca - dia 18 de maio de 2024

Evi Goffin foi a vocalista do grupo de dance Lasgo por sete anos, e após a sua saída em 2008, ela ficou fora de cena por um longo período para cuidar de sua família, e também para descobrir exatamente o que queria fazer de sua vida... Mas agora, Evi Goffin está de volta e trabalhando em sua carreira solo!

Evi Goffin disse: “Para mim, o futuro consiste em muitas apresentações e muito trabalho em estúdio com material novo. Quero continuar na cena da Dance Music”.

Sobre deixar o Lasgo em 2008, Evi informou: “Há razões que me levaram a isso, e naquele momento foi melhor nos separarmos”.


Autógrafo de Evi Goffin no single do maior sucesso do Lasgo, a épica e inesquecível "Something" de 2001

No show em São Paulo, do dia 18 de maio, Evi performou todos os híts do Lasgo, além da sua mais nova canção solo "To The Moon & Back" - que foi produzida pelo talentoso DJ/Produtor Bart Wierzbicki, que inclusive, está se apresentando com ela pelo Brasil. 

Para mim, o momento mais emocionante foi quando Evi Goffin performou a baladinha "Searching", uma linda faixa do álbum "Some Things" (Building Records), me trazendo muitas memórias afetuosas de uma época que não volta nunca mais. E claro, na execução de "Something" também passou um filme na minha cabeça... Meu Deus, quantos momentos vividos com essa música!

Evi também apresentou alguns covers interessantes, como "Zombie" ( The Cranberries), "Sweet Dreams" (Eurythmics), e claro, uma música de seu vocalista masculino favorito - Kurt Cobain"Smells Like A Teen Spirit" (Nirvana), assim como as tracks de Black Eyed Peas, Cascada, Gala, Snap!, entre outros.


Com DJ Kica e Priscila, grandes amigos, destes que a Eurodance nos proporciona...


DJ Kica, que esteve no show da Evi em São Paulo (e que tive a grande felicidade de reencontrá-lo), disse que mais surpresas estão vindo em direção aos fãs da Eurodance, e que outros artistas estão em negociação para se apresentar no Brasil em breve. Ele também assegurou que Evi Goffin volta em outubro para dar continuidade nessa série de shows em nosso país... então, quem não conseguiu comparecer nesta "Tour" de maio, aproveitem bem esta segunda chance!!


Evi Goffin em Indaiatuba - SP
Vídeo Arrepiante!!!


Evi Goffin ainda realizará dois últimos shows desta turnê antes de embarcar de volta à Bélgica:

-24/05 Três corações - MG

Compre aqui seu ingresso: CLUBE TRÊS CORAÇÕES

-25/05 São Paulo - SP

Compre aqui seu ingresso: ZIG STUDIO

NÃO PERCAM!


AGRADECIMENTOS:

Obrigado à todos aqueles que estiveram presentes nos 11 shows realizados de Evi Goffin, e uma excelente diversão à quem irá assistir aos dois últimos (São Paulo-SP e Três Corações-MG).

Muito obrigado também ao DJ Kica pela realização de mais uma Turnê de sucesso!! A comunidade Eurodance agradece em peso pelo seu majestoso trabalho!!!

Eurodance na veia, sempre! 🙌🏻💫❣️